Abastecimento: boas práticas para a sua frota

Share:

Você já se questionou sobre qual a quantidade de combustível ou capacidade dos tanques correta que sua frota precisa para ser abastecida?
Especialistas destacam que, em primeiro lugar, o importante é conhecer a capacidade do tanque do próprio carro. 

Acompanhe a leitura para saber o que é bom na hora de abastecer os veículos.

Abastecer pouco a pouco prejudica o sistema de combustão?
Sim! Mesmo nos melhores postos, a gasolina ainda contém algumas impurezas, que podem danificar o motor do carro a longo prazo. Quando o tanque está mais vazio, especialmente na reserva, essas “sujeirinhas” se acumulam no fundo do tanque, o que prejudica o sistema de combustão do veículo. 

Porém, encher até a "boca" também é prejudicial ao veículo. Existe um sensor no topo do tanque para indicar o limite. Acima dele, há uma espécie de respiro — o sistema de dissipação de gases do combustível. Ultrapassar o limite pode fazer o combustível escorrer para fora do tanque. Esse respiro tem capacidade para dois a cinco litros.
Deixar combustível antigo no tanquinho é prejudicial?
Sim. De acordo com o diretor do Sindirepa, Silvio Cândido, a prática causa problemas posteriores. “Há casos que  há travamento de válvulas por deixar esse combustível velho demais.”

Encher o tanque economiza gasolina?
Verdade
! Quem dirige há algum tempo com certeza já se perguntou os fatores que influenciam no nível de gasolina. Isso porque, quando o tanque está cheio, a impressão é que o ponteiro demora mais para abaixar do que quando o tanque está vazio.

Isso ocorre devido à evaporação do combustível, que acontece de maneira mais rápida quando há mais espaço no compartimento do tanque. Ou seja, mais um ponto de economia para quem anda sempre de tanque cheio!

É recomendável alternar gasolina e etanol em veículos flex?
Sim. Isso é bom porque um combustível deixa o sistema mais lubrificado (gasolina) e o outro ajuda na limpeza (etanol). Mas não chega de ser algo que deva tirar o sono dos condutores. Os próprios manuais informam que os veículos podem circular sempre com um combustível sem problema — os materiais usados nas peças foram pensados para isso.

Para que o sistema possa realizar os cálculos devidos de consumo, a orientação é  sempre  completar o tanque a cada a abastecimento, não necessitando que ele fique vazio para reabastecer.

Porém, lembre-se que misturas de gasolina e etanol nos tanques que não tenham uma proporção definida, acarreta perda do controle de Km/litro, considerando que as médias do consumo são diferentes para cada produto.

É indicado circular um tempo ao misturar combustíveis nos veículos flex?

Mito! A origem do mito seria dar tempo para o computador de bordo identificar o nível de mistura entre gasolina e etanol e adaptar o consumo. Sim, isso acontece, mas é questão de segundos, talvez um minuto. Logo, é possível guardar o carro sem medo. 

Seguir essas boas práticas sempre servem para melhorar a rotina de serviço, o funcionamento da frota e economizar com manutenções.

Lembrando que apesar de haver uma diferença de preços entre gasolina e etanol, abastecer com etanol contribui para o meio ambiente por ser combustível menos poluente.
 

Nenhum comentário